O seu cérebro pode te ajudar

e encontrar o seu propósito de vida

Deixe seu email e descubra como

Não me identifico com nenhuma profissão! E agora?

Não me identifico com nenhuma profissão! E agora?

O que você quer ser quando crescer? Que faculdade você vai fazer? Já decidiu o curso? Tá chegando o vestibular! Gosta de ler, que tal Direito? Gosta de matemática, que tal Engenharia?

Você já está de saco cheio de não ter resposta para essas perguntas? Por mais que você pense, você não consegue se encaixar em nenhuma profissão? Você vê seus amigos empolgados com as futuras profissões, mas parece que nada te empolga? Seus pais já estão começando a achar que você não quer saber de nada, sendo que você só quer encontrar algo que você goste? Você gostaria de ter um trabalho diferente, tipo viajar e trabalhar ao mesmo tempo?

Se você respondeu “sim” a alguma dessas perguntas, leia esse artigo até o final. Saiba que isso não acontece só com você – essa é a realidade de muitos estudantes; eles fazem testes vocacionais e não gostam do resultado, eles pesquisam sobre as profissões e não se interessam por nenhuma, eles tentam se imaginar no mercado de trabalho e não conseguem.

Enquanto uns estão discutindo o piso salarial de determinada profissão, outros não conseguem se interessar por nada e muitas vezes são taxados de vagabundos, que não querem saber de nada com nada. Não se culpe por isso! Cada um tem um tempo de evolução, um tempo para se conhecer. Nunca se compare com os outros.

Quando você se culpa, você acaba cedendo à vontade dos outros, com medo de julgamentos. O que muitos estudantes fazem para não serem julgados pelos pais e familiares é aceitar fazer a faculdade que os pais escolheram, depois aceitam a primeira oportunidade de emprego e passam anos com a sensação de que estão no local errado, vivendo a vida errada.

Você não é o único nessa situação, muitas pessoas passam por isso também. Mas o que fazer quando isso acontece?

Está gostando do artigo? Faça parte da minha lista VIP e receba conteúdos exclusivos! 


não me identifico com nenhuma profissão 2

Defina seus valores

A primeira coisa que você precisa saber antes de fazer sua escolha profissional é saber quais são os seus valores, o que é fundamental para que você seja uma pessoa feliz.

A Paula Abreu, escritora e autora do Escolha Sua Vida, diz que  está acontecendo uma revolução silenciosa no mundo. Há uma epidemia global de descontentamento e as pessoas estão buscando encontrar um propósito em suas vidas. Reconhecer quem verdadeiramente somos é um dos passos mais importantes dessa jornada, por isso, o autoconhecimento é fundamental.

Quando eu entrei na faculdade e Publicidade e Propaganda, eu não sabia o que eu queria fazer da minha vida e eu comecei a pesquisar sobre as diferentes campos de atuação que um profissional dentro da minha área pode atuar; eu lia muito sobre a rotina do profissional, a faixa salarial, e quanto mais eu lia. menos eu me identificava.

Entrar na rotina do mercado trabalho, trabalhar todos os dias das 08h às 17h. Sair de casa cedo e chegar em casa tarde, ter aquela obrigação de comparecer todos os dias no mesmo lugar e dar satisfação para as outras pessoas e a ideia de ter um chefe, isso tudo me causava um certo desespero, eu não queria ter que me submeter a isso.

Não é que eu não queria trabalhar, eu queria poder escolher a minha vida. Eu queria escolher o horário que iria trabalhar, sem obrigação com ninguém.

Então, na época da faculdade eu decidi que iria ser pesquisadora acadêmica, pois uma vez eu li um artigo em que falava que o pesquisador acadêmico tinha flexibilidade de horário, uma boa renda mensal e autonomia para realizar o seu trabalho, e esses eram valores importantes.

Eu tomei essa decisão com base nos valores que eu considerava importantes para minha vida – Autonomia, Flexibilidade, Liberdade -, só que, apesar desses valores serem importante para mim, eu não tinha um propósito, não havia algo maior que me impulsionasse e novas dúvidas surgiram: “será que é isso que eu quero para minha vida?”.

Foi com essa pergunta em mente que eu mudei totalmente o rumo da minha vida. Se você quiser saber mais clique aqui.

Não se limite às profissões tradicionais

Um principal erro que as pessoas cometem ao tentar escolher suas profissões é se limitar às profissões tradicionais e se esquecem das novas possibilidades de trabalho que a internet nos proporciona.  O que faz com que você diga “Não me identifico com nenhuma profissão ” é porque você está se limitando a olhar para as profissões tradicionais. Se você não se identifica com nenhuma profissão existente,  responda às seguintes perguntas:

  • Como seria a profissão ideal para você?
  • Onde você trabalharia?
  • Com o quê?
  • O que seria importante para você?

Você precisa se conhecer, saber o que você gosta, o que te faz feliz e que estilo de vida você quer levar. Se você não se identifica com nenhuma profissão, provavelmente você quer um estilo de vida diferente da maioria das pessoas.

Hoje vivemos numa época em que é possível escolher a maneira que você quer viver. Você obviamente sabe que a internet revolucionou o mundo, né?

Graças a ela, é possível trabalhar de qualquer lugar do mundo, e cada vez mais as pessoas estão reiventando suas profissões, inovando e criando negócios alternativos.

Um exemplo que eu adoro citar é do casal brasileiro Jaque Barbosa e Eme Viegas, donos de três sites que fazem muito sucesso: o Casal Sem Vergonha, Hypeness e Nômades Digitais. Cada um dos sites aborda uma temática e, através deles, o casal tem um renda bacana, o que possibilita eles a trabalharem de qualquer lugar do mundo. Saiba mais sobre esse casal. 

Essa possibilidade de trabalhar de qualquer lugar do mundo, desde que haja um conexão com a internet, deu origem ao nomadismo digital, um novo estilo de viver e trabalhar. Você viaja e trabalha ao mesmo tempo!

Antes de escolher que profissão seguir, antes de dizer “Não me identifico com nenhuma profissão”, defina o estilo de vida que você quer ter e escolha uma profissão que esteja alinhada com esse estilo de vida, que esteja alinhada com os seus valores e com o que você considera importante.

não me identifico com nenhuma profissão

Você não precisa seguir o mesmo formato profissional que a maior parte das pessoas seguem. Você pode criar seu estilo de vida – crie a sua profissão.

Os pais, a escola e a sociedade como um todo cobra muito que você escolha sua profissão, que faça uma faculdade e comece a trabalhar, e há uma pressão muito grande em cima dos adolescentes para que eles passem no vestibular e iniciem a vida profissional, mas, por conta dessa pressão, muitas pessoas acabam se arrependendo da escolha feita.

Alguns desistem e mudam de carreira, mas com o passar dos anos essa mudança vai ficando cada vez mais difícil. Por isso eu quero conscientizar os adolescentes que estão na época de escolha profissional de que eles precisam se conhecer antes de fazer essa escolha.

Não decida sua profissão com base no que os outros querem!

Por um trabalho mais livre e inspirador

Quem vai viver a sua vida? Quem vai sentir os seus sentimentos?

Então, é você quem deve definir as regras da sua vida.

Se você ainda não encontrou nenhuma profissão que você se identifique, crie a sua. Sei que muitas vezes é difícil bancar uma decisão, mas se você tiver certeza do que você vai fazer, a escolha torna-se muito mais fácil.

Por isso você deve se informar ao máximo! Conheça as novas possibilidades de trabalho que existem

Se você ainda não conseguiu decidir o que vai fazer da sua vida, conheça o curso Como ser um Nômade Digital e descubra como pessoas comuns conseguiram se livrar pra sempre do escritório das 9h às 18h para ganhar dinheiro enquanto viajam pelo mundo.

Independente da sua profissão, qual é a vida que você quer viver?

 

 

Quer receber mais conteúdos como esse diretamente no seu email? Clique aqui e cadastre-se na minha lista VIP

 

Gostou desse artigo?

Gostou desse artigo?

Faça parte da minha lista VIP e receba conteúdos exclusivos

Comentários no Facebook

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.